CURSO DE Graduação

Segurança da Informação

  • Modalidade: Tecnólogo
  • Carga Horária: 2080 horas
  • Duração do Curso: 5 semestres
  • Turno: Noturno
  • E-mail: edjelson@inesc.br
  • Autorização: Portaria nº 339, de 29 de maio de 2014 - DOU 30.05.2014
  • Coordenação: Edjelson Marinho
  • Titulação: Mestre
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/5666801952032065

Objetivos

O curso Superior de Tecnologia em Segurança da Informação visa formar profissionais que sejam capazes de planejar e implementar políticas de segurança da informação; verificar e tomar decisões para a solução de problemas que possam afetar a continuidade dos negócios, estabelecendo procedimentos em transações corporativas, operando por meio de regras de acesso e restrições, criando hierarquias de responsabilidades, métodos de reação a eventuais falhas ou vulnerabilidades e, acima de tudo, mantendo um padrão no que se refere à segurança da organização.

Assim, os objetivos específicos do curso são:

  • Zelar pela integridade e pelo resguardo de informações das empresas, protegendo-as contra acessos não autorizados;
  • Dentro dos princípios de confidencialidade, integridade e disponibilidade, este profissional realiza análises de riscos, administra sistemas de informações, projeta e gerencia redes de computadores seguras, realiza auditorias, planeja contingências e recuperação em sinistros. Atua nos aspectos lógicos e físicos, controlando os níveis de acesso aos serviços dos sistemas operacionais, banco de dados e redes de computadores;
  • Capacitar o aluno a perceber, aprimorar e dinamizar os métodos de proteção aplicados sobre um conjunto de dados no sentido de preservar o valor que possui para um indivíduo ou uma organização;
  • Possibilitar a compreensão do processo tecnológico, bem como seus impactos sociais, econômicos e ambientais;
  • Propiciar ao acadêmico o desenvolvimento de competências tecnológicas para gestão dos processos de Segurança da Informação;
  • Possibilitar ao acadêmico condições de perceber, aprimorar e dinamizar o nível de segurança corrente, acompanhando o surgimento das inovações tecnológicas;
  • Oferecer situações de auto-aprendizado e de compreensão da necessidade de formação continuada;
  • Permitir a certificação intermediária adotando a flexibilidade curricular.

Área de atuação

Projeto Pedagógico do Curso

De acordo com a normatização do Ministério da Educação (MEC), o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) é o instrumento basilar de organização dos cursos de graduação. Abaixo encontra-se o Projeto Pedagógico do curso Superior de Tecnologia em Segurança da Informação.

Projeto Pedagógico Segurança da Informação

Perfil do egresso

O profissional, a ser formado pelo curso superior de tecnologia em Segurança da Informação, deverá possuir a capacidade para:

  • Planejar, implementar e controlar políticas de segurança em seus ambientes, compreendendo o papel fundamental da Segurança da Informação nos dias atuais e os riscos aos quais estão sujeitas as organizações que não investem em Segurança da Informação;
  • Definir, implementar e gerenciar configurações seguras em servidores e sistemas operacionais de diferentes plataformas;
  • Implementar e gerenciar dispositivos de controle de tráfego em redes como roteadores, proxies, firewalls e gateways em diversos ambientes;
  • Reconhecer as falhas dos protocolos e sistemas utilizados em redes de computadores e situações em que as redes e servidores estejam sob ataques, antecipando-se a essas situações, configurando corretamente os sistemas;
  • Evitar ou diminuir potenciais falhas durante o desenvolvimento de sistemas, ou avaliar aplicações de terceiros que venham a ser adotadas nas organizações com uma visão abrangente de desenvolvimento de aplicações de forma a poder identificá-las;
  • Implementar redes de computadores, utilizando-se de medidas adequadas de segurança e aplicáveis a ambientes de comércio eletrônico, intranets, extranets e redes sem fio;
  • Atuar de forma reativa a incidentes de segurança e realizando auditoria aplicada aos sistemas afetados.

Além do exposto acima, o egresso do curso superior de tecnologia em Segurança da Informação deverá ser dotado das seguintes Habilidades e Competências:

  • Compreender fundamentos e conhecimentos do funcionamento das redes de computadores e sistemas operacionais, em especial no aspecto da segurança.
  • Usar raciocínio lógico para resolução de problemas;
  • Utilizar redes de computadores e analisar sua viabilidade técnico-econômica;
  • Utilizar conceitos adquiridos na identificação de componentes da computação;
  • Respeitar aspectos legais relacionados à segurança da informação.
  • Discernir sobre condutas éticas e não éticas nas práticas que envolvem a segurança da informação, respeitando o ser humano e tendo responsabilidade social;
  • Identificar e avaliar riscos de segurança para as informações de uma organização, bem como capacidade de planejamento e implantação de soluções adequadas para minimizá-los;
  • Empreender esforços para a criação de infraestrutura organizacional necessária para o gerenciamento da segurança da informação;
  • Identificar ameaças e vulnerabilidades em redes de computadores, bem como criar estratégias que garantam a segurança da informação;
  • Compreender conceitos aplicáveis à criptografia e segurança na Internet;
  • Compreender e empregar adequadamente as recomendações contidas em normas de segurança da informação;
  • Conhecer e analisar técnicas de ataque e invasão em redes de computadores;
  • Dominar conhecimentos em tecnologias de redes existentes para gerenciar as aplicações nas mais diversas plataformas operacionais para redes locais e remotas zelando pela integridade de informações.

Estrutura curricular

Os conteúdos curriculares do curso de Tecnologia em Segurança da Informação do INESC estão distribuídos em cinco módulos semestrais de disciplinas. O curso apresenta no seu início conteúdos de formação fundamental, geral ou humanística. À medida que o curso avança, ampliam-se os conhecimentos relacionados aos conteúdos de formação profissional.

A organização curricular do curso contempla também Atividades Complementares, a serem desenvolvidas ao longo do curso, destinadas a promoverem a intradisciplinaridade, interdisciplinaridade e a transversalidade, ao resgatarem experiências do educando, podendo abrigar atividades de iniciação científica, extensão e eventos culturais, científicos e educacionais.

O projeto pedagógico do curso de Tecnologia em Segurança da informação do INESC foi estruturado objetivando:

  • estimular práticas de estudo independente, visando uma progressiva autonomia profissional e intelectual do aluno;
  • encorajar o reconhecimento de habilidades, competências e conhecimentos adquiridos fora do ambiente escolar, inclusive os que se refiram à experiência profissional julgada relevante para a área de formação considerada;
  • incluir orientações para a condução de avaliações periódicas que utilizem instrumentos variados e sirvam para informar docentes e discentes acerca do desenvolvimento das atividades didáticas.

Além disso, assegurar no projeto pedagógico do curso de Segurança da Informação:

  • diretrizes pedagógicas específicas voltadas para o desenvolvimento de competências e habilidades que atendam ao perfil desejado dos egressos;
  • matriz curricular que atenda às diretrizes curriculares nacionais fixadas pelo MEC e às peculiaridades regionais;
  • princípios metodológicos empreendedores, inovadores, criativos e que valorizem a ressignificação dos conteúdos, priorizando a integração teoria-prática; e
  • processos de avaliação formativa e continuada da aprendizagem.

As diretrizes pedagógicas adotadas para o curso conduzem à flexibilização dos componentes curriculares.

O conceito da interdisciplinaridade no processo ensino-aprendizagem, já que o termo significa uma relação de reciprocidade, de maturidade, que pressupõe uma atitude diferente a ser assumida frente ao problema do conhecimento, ou seja, corresponde à substituição de uma concepção fragmentária para uma concepção unitária do ser humano.

No curso a articulação teoria-prática baseia-se na tese segundo a qual o conhecimento deve emergir da prática e a ela retornar mediado pela reflexão teórica. Trata-se de enfatizar o estudo e a reflexão epistemológica sobre a construção do conhecimento no contexto social do educando e dos desafios presentes.

A estrutura curricular do curso encontra-se no arquivo abaixo:

Estrutura Curricular Segurança da Informação

Corpo Docente

O corpo docente é o principal sustentáculo de qualquer programa educacional, e apoiado nessa afirmação, também não é diferente com os docentes do INESC. Os professores que atuam no Curso de Segurança da Informação do INESC são suficientes em número e reúnem competências associadas a todos os componentes da estrutura curricular. Sua dedicação é adequada à proposta do curso para garantir um bom nível de interação entre discentes e docentes.

Os professores possuem qualificações adequadas às atividades que desenvolvem e foram selecionados, levando-se em consideração as características regionais em que está inserido o curso, bem como a concepção pedagógica proposta. A competência global dos docentes pode ser inferida de fatores como qualificação acadêmica, experiência profissional e de magistério superior, habilidade para a comunicação, entusiasmo para o desenvolvimento de estratégias educacionais mais efetivas, participação em sociedades educacionais e técnico-científicas, exercício efetivo de atividades educacionais, em áreas compatíveis com as do ensino nos programas do curso.

Relação de docentes do curso de Segurança da Informação:

Edjelson Marinho
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5666801952032065

Helen Danyane Soares Caetano de Souza
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/6194032837082195

Paulo César Rodrigues Borges
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4275937790613243

Rômulo Caldeira de Souza Maia
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/9962940707386325

Zeuman de Oliveira e Silva
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7876144768305084

Colegiado

Núcleo Docente Estruturante

ENADE

Períodicos Online

O curso disponibiliza na Biblioteca da Instituição periódicos impressos e também, acesso a Periódicos Livres e a Base de Dados de Periódicos Científicos EBSCO, maior empresa de bases de dados online de periódicos estrangeiros e nacionais no mundo, disponibilizando acesso online a periódicos via bases de dados em texto completo para os maiores centros de pesquisa no Brasil e no mundo.

Períodicos Livres
Períodicos EBSCO

Estas bases de dados encontram-se disponibilizadas para consulta dos alunos nos terminais da Biblioteca e nos computadores dos Laboratórios de Informática.

Critérios de Avaliação

RESOLUÇÃO Nº CS/012/2015, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015.
Entra em vigor em 1º de janeiro de 2016.
RESOLUÇÃO Nº CS/012/2015, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015.

Dispõe sobre o Regulamento Geral da Avaliação de Desempenho Acadêmico por Disciplina da Faculdade CNEC Unaí.

Regulamento Geral da Avaliação de Desempenho Acadêmico

REQUISITOS PARA MATRÍCULA

O registro e matrícula de candidatos selecionados far-se-á a partir da publicação da lista de classificados e mediante a apresentação dos seguintes documentos: documento de identidade; CPF; certidão de nascimento ou casamento; título de eleitor acompanhado de comprovante de votação ou de justificativa de não votação na última eleição, de ambos os turnos, se for o caso; prova de quitação com o serviço militar – para candidatos do sexo masculino maiores de 18 anos; comprovante de residência; histórico escolar do ensino médio; e certificado de conclusão do ensino médio ou certidão de conclusão da educação de jovens e adultos (EJA), se for o caso, a qual somente tem validade se o aluno efetivamente tinha 18 anos ou mais quando prestou o exame supletivo, conforme estabelecido na Lei 9.394/1996, artigo 38, inciso II; publicação em D.O.U. da relação dos concluintes do ensino médio ou equivalente constando o nome do candidato, a data da publicação e o nº da página – para concluintes a partir 1985 no Estado do Rio de Janeiro; comprovante de vacinação contra rubéola – para candidatas do sexo feminino com até 40 anos de idade, provenientes de instituições educacionais do Estado de Santa Catarina – Lei estadual nº 10.196/1996; documento de identidade, CPF e comprovante de residência do responsável financeiro que ratificará o Termo de Adesão ao Contrato de Prestação de Serviços Educacionais – para candidatos menos de 18 anos.


Aguarde...